• Redação

1ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres começa na próxima semana com apoio da vereadora Lirvan

Na manhã de terça-feira 06/06 a vereadora Lirvani Storch participou de uma reunião com os coordenadores da 1ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres na Cidade de Espigão do Oeste Srª Eliane Gonçalves de Souza e Ismael Barbosa para tratar da realização do evento que ocorrera na próxima semana, nos dias 12 e 13 de Junho, nas dependências do Centro Cultural de Espigão do Oeste, a reunião contou ainda com a presença do Secretário de Saúde Eduardo Bezerra da Cruz.

A Conferência terá sua abertura na próxima segunda (12/06) à partir das 19:30 horas, e terá seguimento durante todo o dia na terça feira (13/06) à partir das 7:30 da manhã.

A Vereadora Lirvani Storch, o Secretario de Saúde Eduardo Bezerra e a coordenação da Conferência tem a honra de convidar toda a população para prestigiar o evento que terá como tema:

SAÚDE DAS MULHERES: DESAFIOS PARA A INTEGRALIDADE COM EQUIDADE.

DURANTE A CONFERÊNCIA SERÃO ABORDADOS OS SEGUINTES EIXOS:

– O papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres;

– O mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde das mulheres;

– Vulnerabilidades nos ciclos de vida das mulheres na Política Nacional de Atenção Integral a Saúde das Mulheres;

– Políticas Públicas para Mulheres e Participação Social.

Apresentação da Conferência

Esta Conferência tem como papel destacado ampliar a mobilização e o engajamento das mulheres, dos movimentos sociais de mulheres e de parceiras (os) com a agenda de resistência e de lutas contra qualquer retrocesso, na cultura e na política, pela igualdade de gênero.

Há um processo histórico de construção da força das mulheres, que foi tecido com lutas cotidianas locais, regionais, nacional e em escala mundial. Diante dessa realidade, as mulheres foram à luta e ousaram reivindicar, ocupar espaços e conquistar direitos civis, econômicos, políticos e sociais em um mundo culturalmente pertencente aos homens, que sempre tiveram, naturalmente, a garantia desses direitos. E, assim, as mulheres conquistaram o direito ao voto, no mundo do trabalho lutam por igualdade de oportunidades, e na saúde lutam pelos direitos sexuais e direitos reprodutivos. Nada aconteceu por acaso. Desde a organização de pautas de reivindicações, passando pelas estratégias de lutas até as conquistas, tudo só foi possível com a capacidade de mobilizar e arregimentar forças sociais no enfrentamento de uma disputa cruel e desigual na sociedade.

#EspigaoAgora #Lirvani