• Redação

A Casa é do Povo! Derrubado projeto para antecipar a Eleição da Mesa Diretora na Câmara Municipal de


A casa que alguns políticos talvez tenham tomado para si voltou a ser do povo! A população que compareceu em peso durante a sessão pode experimentar o poder que tem em suas mãos, afinal os vereadores eleitos com voto popular estão ali como representantes e defensores do povo.

A Votação mais polêmica da noite foi alteração do artigo 15 do regimento interno para antecipação das eleições da mesa diretora que é composta por: Presidente, Vice-Presidente, Secretário.


Durante a sessão foi dada a palavra a OMESP (Ordem dos Pastores) representada ali no momento pelo Pr. Jeferson Lins, que refutou as justificativas do projeto que dizia que esse era o momento mais OPORTUNO para a antecipação da eleição. Segundo o Pastor, “O papel do vereador é fiscalizar o executivo e o papel do povo é fiscalizar os vereadores, qualquer pessoa que tenha o mínimo de inteligência sabe que esse é momento mais inoportuno, afinal todos sabem como anda a situação da saúde do município, da educação com professores cobrando seus direitos salariais, das estradas que precisam de uma atenção nesse período chuvoso, e que jamais esse seria um momento oportuno para que tal projeto estivesse em discussão”.


O Presidente da câmara não teve argumentos em defesa do projeto, resumindo sua fala a ataques pessoais a Vereadora Lirvani Storch, sua Assessoria e a OMESP que convocou a população para se fazer presente na sessão.

Ao final o projeto foi reprovado por 6 votos contrários dos vereadores: ADÃO, LIRVANI, RÉGA, COCÓ, ALUIZIO E SAIARA que votaram em favor da população e pelo clamor do povo.

Favoráveis ao projeto votaram: AUGUSTINHO, JOVECI, JOEL E GENESIO.

No encerramento da sessão o Vereador Interino Augustinho Schultz emocionado procurou a reportagem deste site para explanar a sua satisfação com resultado da votação, e apesar de ter sido favorável se sentia aliviado pelo projeto não ter passado, afinal havia BOATOS que essa votação teria que ser agora por que ele estava na casa e havia sido “comprado” pelo presidente, coisa que segundo o vereador jamais teria acontecido.

Ao término da votação a população presente tomada de emoção com a derrubada do projeto entoou o hino nacional em plenário, deixando um recado a todos os políticos representantes do povo “Veras que um filho teu não foge a luta” e aqueles que agirem em interesse próprio certamente serão demitidos nas urnas, afinal eles são sim funcionários do POVO.

Veja votação de cada vereador:



FONTE: ESPIGAO AGORA

#Câmara #EspigãoAgora