Deputado Anderson parabeniza atuação das forças de segurança


Durante abertura dos trabalhos da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Rondônia, realizada na manhã desta terça-feira (22), o deputado estadual Anderson Pereira (PROS), fez questão de parabenizar a atuação das forças de segurança no combate ao crime organizado e na garantia da ordem e do bem estar de toda população rondoniense.

O parlamentar destacou o comprometimento dos policiais, que nunca medem esforços, visando sempre garantir a ordem pública e manter segura a sociedade de ações criminosas.

“Como policial penal sei das dificuldades que esses guerreiros enfrentam a cada serviço, plantão que cumprem, são homens e mulheres, que deixam suas famílias em casa sem garantia de retornar, mas o dever é sempre cumprido. Parabéns a todos por tanta dedicação em prol da segurança”, destacou.

Anderson voltou a cobrar agilidade na realização do concurso da Polícia Civil de Rondônia que já tem banca definida, e atualmente tem um déficit de mais de 4 mil servidores, o que torna necessário o preenchimento de novas vagas nos cargos de: agente de polícia, delegado, médico legista, auxiliar de necropsia, escrivão.

É notório que a PC/RO, mesmo com o efetivo muito abaixo do esperado, é considerada umas das melhores polícias judiciárias do país, sendo preciso a recomposição de efetivo dessa importante instituição que tem um papel fundamental nas ações de segurança no estado.

Anderson, que é policial penal de carreira e maior defensor da categoria dentro do parlamento, também cobrou o envio com maior brevidade possível do Plano de Cargos, Carreira e Remunerações – PCCR da Polícia Penal, pois existem prazos para aprovação deste plano, conforme estabelece o artigo 73, VIII da Lei n° 9.054/1997. O governo firmou um compromisso de enviar esse plano para aprovação e temos certeza que isso será feito.

Ainda durante seu discurso, Anderson aprovou requerimento convidando os membros do Serviço de Inteligência da Secretaria de Justiça para prestar informações sobre sua atuação junto à segurança pública. “É preciso que tenhamos um serviço de inteligência que de fato funcione, que se antecipe ao crime organizado para evitarmos tragédias e represálias por parte de bandidos contra policiais penais. É melhor se antecipar com inteligência para evitar que seja preciso investigar caso aconteça algo pior”, finalizou Anderson Pereira. Fonte: Assessoria

Sem-título-1.png