Espigão denuncia suposta jogadora irregular no Barcelona de Vilhena, durante Estadual Feminino


O Espigão protocolou uma notícia de infração contra a equipe do Barcelona de Vilhena pela utilização da jogadora Adelaine na partida entre as equipes pelo Campeonato Rondoniense Feminino. A competição vale vaga para o Brasileiro Feminino A3. Contra o Espigão, a atleta marcou três gols.

Segundo a denúncia, a atleta teria sido expulsa na última rodada do Campeonato Estadual de Futebol Feminino de 2020 no dia 18 de novembro. Portanto, segundo o documento, esta deveria ter cumprido suspensão no campeonato seguinte.



O Barcelona protocolou pedido de conversão de pena no dia 08 de setembro. No pedido, o clube ressalta que, a punição foi "aplicada pelo árbitro de forma equivocada" e pediu em consideração que "por se tratar de uma categoria amadora, cujo se espera o ano inteiro para a disputa e seria muito ruim para o atleta não poder jogar já que campeonato feminino só tem dois jogos". O ge.globo/ro teve acesso ao documento.


O TJD/RO então despachou sobre o caso em 10 de setembro e converteu a pena em cestas básicas. O documento ainda dá o prazo de cinco dias para o comprimento da entrega das cestas.



Mas, apesar do Barcelona ter entrado com pedido, no entendimento do Espigão, não houve tempo hábil para que a atleta entrasse em campo.

O documento ainda afirma que por protocolo "a pena deveria ser cumprida e protocolada na federação, logo após o cumprimento, a entidade maior teria que publicar a decisão de cumprimento de sentença para que atleta estivesse em condições de jogo"

O Barcelona alega que a atleta não precisaria esperar os cinco dias para entrar em campo. As cestas básicas foram entregues na Associação Beneficente Fonte de Água Viva, em Vilhena. Fonte: GE/RO

Sem-título-1.png