• Redação

Operação policial descobre área de desmatamento em APP de Rondônia

Operação Perses localizou um grande desmatamento em uma Área de Preservação Permanente (APP) ao lado da Reserva Biológica (Rebio) de Jaru (RO). A operação prendeu quatro pessoas e foi desencadeada pelo 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM) de Ji-Paraná (RO), na quarta-feira (13). O prejuízo pela ação no local pode chegar aos R$ 20 milhões.

De acordo com o Chefe da Divisão Operacional da Polícia Militar (PM), Capitão Regis Braguin, a operação aconteceu para atender uma ordem judicial, pois três propriedades da região possuem ações de reintegração de posse.

A Polícia Militar Ambiental (PMA) e a Sedam estimam que o prejuízo na APP localizada ao lado da Rebio Jaru possa ultrapassar a marca de R$ 20 milhões. Outro fato é que a área devastada em 2017 seja de aproximadamente 20 quilômetros quadrados.

Três espingardas e uma arma do tipo garrucha foram apreendidas, escondidas nos barracos próximos a invasão. Quatro motocicletas e três motosserras também foram apreendidas.

A PM recebeu a informação de que as propriedades estavam sendo invadidas para a derrubada ilegal de madeiras na APP.

“Como ali era uma área vasta vegetação a ser preservada, nós já fomos preparados com a possibilidade, devido algumas informações, de devastação ambiental. Chegando ao local, foi essa a constatação”, comenta Braguin.

Os policiais encontraram um acampamento com barracos que, segundo as investigações, seriam usados pelas pessoas que estariam na região para realizar a devastação ambiental do local, com a finalidade de abrir pastos e realizar loteamentos de forma ilegal.

Três espingardas e uma arma do tipo garrucha foram apreendidas, escondidas nos barracos próximos a invasão

Em uma quarta propriedade, a PMA e a Sedam localizaram uma área de desmatamento com mais de 490 mil metros quadrados. Segundo a PM, áreas maiores foram devastadas.

“Foram encontrados pelo menos quatro pontos de áreas até três vezes maiores que essa. Nós constatamos que a área tem cerca de 95 quilômetros quadrados de área de preservação, mas que está sendo gravemente devastada”, afirma o capitão.

Quatro homens foram presos durante a operação, sendo um deles por desmatamento ilegal de madeira, o segundo por porte de arma e outros dois por apresentação de nome falso. Um inquérito foi aberto por conta da aparente associação criminosa.

A ação contou com o apoio da Polícia Militar Ambiental (PMA), Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sedam), Grupo de Operações Especiais (GOE).

Fonte: Marco Bernardi – G1/RO

Fotos: 2º BPM/Divulgação

#Desmatamento #Rondônia