• Editor

Primeira noite de vigência do Decreto nº 4.579 determinando toque de recolher, deixa ruas desertas


Avenida 7 de Setembro vista da Rua Alagoas no sentido para o Centro Foto: Edson S. Ullig/Sabino Sonorização


O Prefeito Weliton Campos decretou toque de recolher entre as 20 e 6 horas, a partir deste domingo (17), através do Decreto nº 4.579, de 16 de janeiro de 2021, permitindo circulação restrita somente para alguns profissionais. O decreto determina medidas restritivas de isolamento social, visando a contenção do avanço da pandemia da Covid-19 no município de Espigão do Oeste por 10 dias, entre 17 e 26 de janeiro.


A reportagem do site Sabino Sonorização constatou o cumprimento do decreto por parte da população, deixando as ruas praticamente desertas. O movimento que se pode observar foram de alguns profissionais que realizam entregas, através de serviços de delivery. Pode ser observada ainda, um número reduzido de outras pessoas que transitavam pelas ruas do centro da cidade. Os principais pontos, onde era de costume conter aglomerações, estavam vazios.


Rua Bahia vista a partir da Avenida 7 de Setembro para sentido bairro Morada do Sol – Foto: Edson S. Ullig/Sabino Sonorização


A presença minúscula de veículos também foi observada pela reportagem, inclusive movimento de motocicletas, sem a presença de equipamentos para serviços de entregas. Constamos uma pequena circulação de veículos nos bairros mais afastados do centro da cidade. Em modo geral a população de Espigão do Oeste, novamente tem se mostrado ordeira e respeitado as regras impostas para prevenir a proliferação do SARS-CoV-2, vírus causador da Covid-19.


Quem pode circular após as 22 horas?


O toque de recolher tem gerando algumas dúvidas sobre quem pode transitar após o horário estabelecido. Estabelecimentos que atuam com a venda de alimentos, através de delivery tem ficado mais confusos. Listamos abaixo os serviços e pessoas que podem circular após o horário estabelecido:


I – Transporte de cargas e produtos que sejam essenciais a vida, englobando serviços de delivery, transporte de medicamentos, insumos de uso médico-hospitalares.


II – Deslocamento de pessoas que dão assistência ou cuidados a crianças, doentes, idosos, pessoas com deficiência ou pessoas com necessidades especiais.


III – Profissionais da imprensa.


IV – Deslocamento de pessoas para unidades de saúde, em busca de atendimento emergencial.


Pessoas que necessitem se deslocar, não estabelecidas acima, devem apresentar “Declaração” feita a próprio punho, impressa ou gerada eletronicamente e salva em celular. O formulário a ser usado para Declaração pode ser acessado CLICANDO AQUI ou obtido modelo em anexo do Decreto nº 4.579, de 16 de janeiro de 2021.


Clique aqui para acessar na integra Decreto n° 4.579 de 16 de janeiro de 2021.


Fonte: Sabino Sonorização