• Redação

Rondônia investe no combate à criminalidade na fronteira



Com ativação do Batalhão de Polícia de Fronteira e Divisas (BPFron), no distrito de Nova Mutum, o governo estadual pretende fortalecer o trabalho de enfrentamento à criminalidade nos 1.342 km de fronteira de Rondônia. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Mauro Ronaldo Flôres Corrêa, mencionou o desafio e a importância do combate à criminalidade em regiões fronteiriças. “Esse batalhão é importante não só para Rondônia, mas para todo o Brasil. Aqui combatemos os crimes transfronteiriços, evitando que drogas e armas cheguem em outras regiões, contribuindo para que os índices de criminalidade sejam reduzidos no país”, avalia.

O comandante-geral da PM ainda destacou que a unidade conta com uma equipe treinada e com a implantação das melhores práticas existentes no Brasil. “Nós visitamos outros batalhões de fronteira do país e trouxemos como modelo para nosso Estado, mas de forma ajustada às nossas necessidades’’, conta. O BPFron foi criado pelo Decreto 22.953, em resposta ao crescente índice de crimes transfronteiriços, ao qual teve um incremento de cerca 59% entre os anos de 2012 e 2018.

De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, Defesa e Cidadania (Sesdec), coronel PM José Hélio Cysneiros Pachá, a ativação do Batalhão de Fronteira e Divisas faz parte de um conjunto de ações articuladas para tornar o Estado mais seguro. ‘‘O resultado da Operação Hórus, realizada pelo batalhão, nos deixa bastante orgulhosos. Paralelo a isso, nós temos o projeto de digitalização da comunicação, especialmente porque 13 dos 27 municípios e distritos na faixa de fronteira já foram beneficiados com a comunicação via digital. Trabalhamos no sentido de que, no próximo ano, toda faixa da fronteira esteja com comunicação digital para segurança e qualidade do trabalho do nosso efetivo’’, acrescentou o secretário.

Com informações da Secom-RO