• Redação

Vereadora Lirvani Storch apresentou nesta segunda feira (05) os motivos que a levaram a defender a r


Apresentando dados concretos com números e argumentos a vereadora citou exemplos de cidades vizinhas como Pimenta Bueno, Rolim de Moura que recentemente reduziram o numero de vereadores. Apresentou ainda uma estimativa da economia que poderia ser gerada com a aprovação do projeto. A vereadora Lirvani Storch, ao iniciar sua fala fez um desabafo, dizendo estar um tanto entristecida, pois havia solicitado o uso de slides durante o grande expediente, pedido este que lhe foi negado pelos colegas, sob o argumento de que não há previsão regimental quanto ao uso de Data Show. Segundo as palavras da vereadora, “ se não há proibição no regimento, logo, entendo que não há motivo para negar a utilização de tecnologia durante o meu tempo regimental de 10 minutos. A intenção de usar os slides era facilitar a apresentação de dados concretos e números a fim de levar os colegas e público presente ao entendimento do projeto”. Mesmo não podendo apresentar seus slides a vereadora distribuiu algumas cópias aos presentes que puderam acompanhar seus fundamentos. A vereadora foi muito feliz em seu discurso arrancando aplausos do público presente na sessão. Veja alguns dos dados apresentados pela vereadora que justificam sua posição favorável a redução do número de vereadores:

This slideshow requires JavaScript.

A vereadora foi enfática ao defender que tal redução não fere de maneira alguma os princípios da proporcionalidade e da representatividade, citando e comparando a proporção de vereadores por número de habitantes. “Espigão do Oeste tem 1 vereador a cada 2.973 habitantes, enquanto a cidade de Cacoal por exemplo que tem o triplo do PIB e mais que o dobro da população possui 1 vereador a cada 7.323 habitantes”. Apesar da fundamentação apresentada pela vereadora, e da explanação dos vereadores favoráveis ao projeto Aluizio, Marcel e Genésio Mateus, tais argumentos não foram suficientes para o convencimento dos demais Edis, sendo o projeto foi rejeitado por 07 votos contra e 04 votos favoráveis.

Fonte: Espigão Agora

Foto: Gilmar de Jesus